A Embraer divulgou as disposições técnicas para ajudar os seus clientes a definir corretamente as características e os requisitos de carga para o transporte das vacinas contra a Covid-19 utilizando os aviões comerciais da Empresa. Devido à pandemia, os operadores estudam a possibilidade de utilizar aviões da Embraer para o transporte de vacinas.
O documento inclui orientações para as aeronaves comerciais EMB120 Brasilia, e as famílias de jatos ERJ 145, de E-Jets e E-Jets E2. O principal objetivo é apoiar as companhias aéreas com a orientação adequada à medida que se preparam para transportar vacinas em todo o mundo. Atualmente, há mais de 100 clientes que operam uma frota de quase 2.500 aviões comerciais da Embraer em mais de 80 países.
O transporte de vacinas contra a Covid-19 requer temperaturas muito baixas, de até -70ºC, que só podem ser mantidas com a utilização de gelo seco. Um avião da Embraer pode transportar mais de cem mil vacinas, dependendo da configuração do avião e dos recipientes utilizados. As orientações divulgadas incluem informações técnicas como, por exemplo, a forma como os operadores devem carregar e descarregar cada aeronave.
“Desde o início da pandemia, a principal preocupação da Embraer tem sido sempre com a saúde dos seus colaboradores e parceiros, assim como contribuir com a sociedade para superarmos os impactos da crise. Esta disposição técnica nos permite orientar os nossos clientes, apoiando cada companhia aérea que esteja utilizando os produtos da Embraer para transportar as vacinas, que irá beneficiar o mundo inteiro na luta contra o vírus”, disse Francisco Gomes Neto, Presidente e CEO da Embraer.
Em relação aos produtos da Embraer, a Empresa divulgou recentemente um Boletim de Serviços que permite aos operadores dessas aeronaves a instalação dos filtros HEPA de alta eficiência, que já são padrão de série em todas as versões dos Embraer E-Jets e da família de E-Jets E2 de aeronaves comerciais. Os filtros HEPA são extremamente eficientes, capturando 99,97% das partículas transportadas pelo ar e outros contaminantes biológicos, como bactérias, vírus e fungos.
Essa tecnologia também está disponível nos jatos executivos da Embraer, com os filtros HEPA sendo padrão nos jatos Praetor 600 e Praetor 500. Também neste ano, a Embraer aprovou o uso de MicroShield360, um sistema de revestimento preventivo que, quando aplicado no interior das aeronaves, inibe continuamente o crescimento de micróbios nas superfícies. A combinação desses novos recursos com os já existentes equivale a um maior nível de proteção para os passageiros. 
Além disso, entre outras iniciativas para combater a Covid-19 no Brasil, a Embraer tem trabalhado em parceria com empresas e centros de pesquisa no desenvolvimento de tecnologias para aumentar a disponibilidade de equipamentos e soluções. As ações, desenvolvidas em conjunto com a cadeia de fornecedores da Embraer, englobaram a fabricação de peças para a indústria de ventiladores e respiradores, a substituição de componentes importados para ventiladores, o desenvolvimento de sistemas de filtros de alta eficiência para a transformação de leitos regulares em tratamento intensivo e estudos para o desenvolvimento de respiradores simples, robustos e portáteis.
Siga-nos no Twitter: @Embraer